ABPTV | Por que não descriminalizar as drogas? (31/08/2015)

A descriminalização das drogas é um assunto que está sendo bastante discutido por conta da votação que está em curso no Supremo Tribunal Federal, a ação visa derrubar um artigo da Lei Antidrogas que define como crime ” Importar, exportar, remeter, preparar, produzir, fabricar, adquirir,vender, expor à venda, oferecer, ter em depósito, transportar, trazer consigo,guardar, prescrever, ministrar, entregar a consumo ou fornecer drogas, ainda que gratuitamente, sem autorização ou em desacordo com determinação legal ou regulamentar “. As maiores entidades representativas dos médicos do Brasil divulgaram uma nota oficial contra a descriminalização das drogas. As entidades que assinam são: Associação Brasileira de Psiquiatria – ABP, a Associação Médica Brasileira – AMB, a Federação Nacional dos Médicos – FENAM e o Conselho Federal de Medicina – CFM.
Conheça mais sobre os participantes:

Analice Giglioti –  Graduou-se em Medicina na Universidade Federal do Rio de Janeiro, onde também cumpriu sua pós graduação. Obteve seu mestrado em Medicina (área de concentração Psiquiatria) na Universidade Federal de São Paulo, onde está concluindo seu doutorado.








Osmar Terra – Foi prefeito de Santa Rosa. Ocupou como suplente uma cadeira na Câmara Federal. Nas eleições de 2002 havia ficado novamente na suplência para a Câmara, assumindo em janeiro de 2005. Em 2007 assumiu uma cadeira como títular, mas afastou-se para ocupar uma pasta no governo do Rio Grande do Sul, pela terceira vez.

Ronaldo Laranjeira – Graduado em Medicina pela Escola Paulista de Medicina, Residência em Psiquiatria pela EPM e Phd em Psiquiatria pela Universidade de Londres. Atualmente é Professor Titular do Departamento de Psiquiatria da Universidade Federal de São Paulo. Tem experiência na área de Psiquiatria, com ênfase em Alcoolismo e dependência de outras drogas.
Compartilhe no Google Plus

Sobre Top TV Brasil

Todos os textos aqui escritos são de autoria dos membros desde site. Qualquer reprodução deve ser solicitada para o membro autor da publicação!
    Comente pelo Blogger
    Comente pelo Facebook